Abruem adere à Aliança para a Mobilidade Acadêmica dos países Ibero-americanos
Abruem adere à Alianca para a Mobilidade Acadêmica dos Países Ibero-americanos

Abruem adere à Alianca para a Mobilidade Acadêmica dos Países Ibero-americanos

OEI. 27/04/2016
Tamanho do texto+-

Brasília, 27 de abril de 2016. O Secretário-Geral da OEI, Paulo Speller e a Presidenta da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais – Abruem, Reitora Adélia Maria Carvalho de Melo Pinheiro firmaram hoje, na sede da OEI Brasil, o Acordo-Quadro que formaliza a adesão dessa associação à Aliança para a Mobilidade Acadêmica.

A Aliança para a Mobilidade Acadêmica foi desenvolvida a partir de uma demanda apresentada pelos Chefes de Estado e de Governo na XXIV Cúpula Ibero-Americana, celebrada na cidade de Veracruz, México, em dezembro de 2014. A Aliança terá o propósito de dinamizar a cooperação na educação superior, tecnológica e científica, articulada em torno da pesquisa, do desenvolvimento e da inovação.

A OEI, em conjunto com a SEGIB e o CUIB são as instituições responsáveis pela gestão do Espaço Ibero-Americano do Conhecimento – EIC, ao qual a Aliança está vinculada.

Paulo Speller festejou a adesão da Abreum à Aliança afirmando que ela vem ao encontro do esforço conjunto de OEI, SEGIB e CUIB em ampliar a rede de instituições participantes, enriquecendo as ações de mobilidade acadêmica na Ibero-América. Mencionou também que proposta tem sido bem recebida pelos governos e associações da região, uma vez que a Aliança já conta com diversas adesões, dentre elas, a da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior - Andifes.