Diretora da OEI Brasil assina Termo de Cooperação da Ecovila Naval, em Brasília
Diretora da OEI Brasil assina Termo de Cooperação da Ecovila Naval, em Brasília

Diretora da OEI Brasil assina Termo de Cooperação da Ecovila Naval, em Brasília

OEI. 29/01/2018
Tamanho do texto+-

A diretora da OEI Brasil, Adriana Weska, assinou na tarde desta segunda-feira (29/01), em solenidade no Ministério da Marinha, em Brasília, o Termo de Cooperação da Ecovila Naval. Os acordos firmados entre o Comando do 7º Distrito Naval e 11 instituições parceiras visam melhorar a qualidade de vida dos moradores da Vila Naval Almirante Visconde de Inhaúma (VNAVI) e das regiões administrativas de Santa Maria e Gama (Distrito Federal) por meio de atividades educativas e formativas.


“A OEI irá cooperar tecnicamente, junto a outros parceiros, para transformar a Vila Naval em uma Ecovila”, explicou a diretora durante a cerimônia, lembrando que as ações previstas no projeto estão inseridas nos eixos programáticos da organização e envolvem educação, tecnologia e inovação, qualificação profissional, inclusão social e preservação do meio ambiente. 


Em seu discurso, Adriana Weska também destacou que “a OEI tem o papel primordial de fomentar o desenvolvimento da educação e da cultura como alternativa válida e viável para a construção da paz, mediante a preparação do ser humano para o exercício responsável da liberdade, da solidariedade e da defesa dos direitos humanos”.



Adriana Weska: "A OEI tem o papel de fomentar o desenvolvimento da educação e da cultura para a construção da paz"


Transformando vidas


“Este projeto visa transformar vidas”, resumiu o comandante do 7º Distrito Naval, vice-almirante Sérgio Nathan Marinho Goldstein. “A Ecovila abraça os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, tendo como metas o desenvolvimento socioeconômico e a geração de renda, a implantação da educação integral, a qualificação de mão de obra por meio de cursos profissionalizantes, a construção de uma consciência ambiental e o incentivo a uma alimentação saudável”.


A Vila Naval, sede do projeto, corresponde a uma área de 40 hectares, com 216 casas, na Área Alfa Marinha, em Santa Maria. A iniciativa envolve cerca de 800 moradores e 600 alunos do Centro de Ensino Fundamental Sargento Lima. “Na prática, algumas ações já estão acontecendo e motivando os moradores”, destacou Goldstein, citando como exemplo o curso de fossas ecológicas, ministrado recentemente pelo Senac a 25 militares, que estão multiplicando o conhecimento dentro e fora da vila.

Os espaços para as atividades da Ecovila, segundo ele, serão a própria escola, a quadra poliesportiva, a biblioteca, a brinquedoteca, o ambulatório, o salão, a cozinha experimental, os parques, o futuro mercado, e a escola digital, que disponibilizará computadores com acesso a internet. Os acordos assinados nesta segunda-feira buscam possibilitar, de forma colaborativa, a realização das ações previstas no projeto.


O comandante do Distrito, Sérgio Nathan Goldstein, discursa na cerimônia: “Este projeto visa transformar vidas”


Estabelecendo parâmetros


Para o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, a Ecovila representa um ideal de desenvolvimento. “Que a gente consiga fazer com que a Vila Naval represente efetivamente um passo na construção de um modelo de desenvolvimento de áreas, para toda aquela região. Que a gente sirva de exemplo e estabeleça parâmetros, oferecendo à vila e à população do entorno novas condições de vida”, ressaltou no encerramento da solenidade.

“Procuramos contribuir com a integração, com o desenvolvimento, com a criação de um país mais justo, mais próspero”, afirmou o comandante. “Essa atividade que iniciamos hoje é um exemplo disso. Buscamos trazer para dentro da Vila Naval o que temos de melhor, que é a vontade de ter uma educação de qualidade, para que tenhamos um país melhor. Que as gerações que estão chegando possam viver com mais harmonia, com mais justiça. Que possam viver bem sem que isso represente que outros vivam mal. Acho que este é o grande desafio da sociedade brasileira no momento.” 



Eduardo Bacellar, comandante da Marinha: "A Ecovila representa um ideal de desenvolvimento"


Instituições parceiras

Além da OEI Brasil, o projeto da Ecovila Naval conta com a parceria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), do Serviço Social da Indústria (Sesi), da Federação da Agricultura e Pecuária do DF (Fape), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), do Instituto Federal de Brasília (IFB), da Associação dos Gestores Públicos do DF (Adesp-DF) e do Instituto Desponta Brasil.