Jeduca apresenta um balanço das atividades de 2017 e anuncia ações para 2018
Jeduca apresenta um balanço das atividades de 2017 e anuncia ações para 2018

Jeduca apresenta um balanço das atividades de 2017 e anuncia ações para 2018

OEI. 05/02/2018
Tamanho do texto+-

Em encontro realizado na manhã desta segunda-feira (05/02) em São Paulo, a diretoria da Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação) apresentou um balanço de suas atividades em 2017 e anunciou as principais ações previstas para 2018. O café da manhã reuniu cerca de 20 pessoas, entre jornalistas e representantes de instituições parceiras. A Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), uma das apoiadoras da iniciativa, foi representada pelo coordenador de Desenvolvimento de Cooperação Técnica, Leonardo Serikawa.

Lançada oficialmente em junho de 2016, durante o 11º Congresso da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), em São Paulo, a associação surgiu com o intuito de contribuir com a qualidade da cobertura da educação no país. A iniciativa foi inspirada numa organização norte-americana chamada Education Writers Association (EWA).

Criada por jornalistas que se dedicam à educação, para apoiar colegas em temas ligados à área, a Jeduca encerrou o primeiro ano de atividades com 479 associados, de 79 cidades brasileiras. No fim de 2017, o número de associados chegou a 700, provenientes de 25 estados brasileiros -- um crescimento de 46% em relação a 2016.

A colaboração da Jeduca se dá de diferentes maneiras, visando não apenas a qualificação da cobertura, mas também a ampliação do espaço dedicado à educação nos veículos de comunicação. Além da produção de materiais que auxiliam os trabalhos na área, como guias e reportagens, há uma rede organizada para troca de ideias e de informações, e em breve também serão oferecidos cursos de formação para profissionais e estudantes de jornalismo.


Primeiro encontro da Jeduca, em abril de 2016 (Foto: Arquivo Jeduca)


A editora pública

Por meio da associação, uma “editora pública” -- atualmente, a jornalista Marta Avancini -- ajuda, gratuitamente, repórteres de todo o país em suas apurações. Ao longo de 2017, a editora recebeu 105 demandas de jornalistas, sendo que cada demanda se desdobrou em uma média de quatro ou cinco atendimentos (trocas de e-mails, mensagens de WhatsApp/Messenger ou ligações telefônicas). 

O trabalho da editora pública foi requisitado por profissionais de seis estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraíba, Rio Grande do Sul e Bahia) e do Distrito Federal. Os pedidos, em sua maioria, tratavam-se de busca por fontes para uma pauta em andamento, dúvidas com relação à interpretação de dados ou informações e orientação de enfoque para uma matéria.

“Há uma grande diversidade de temas, alguns pouco comuns – como educação de crianças refugiadas e legislação sobre ensino militar. No entanto, predomina a pauta ditada pelas políticas educacionais, sobretudo relacionada à educação básica”, comentou Marta Avancini em texto publicado no site da associação. No campo da educação básica, em 2017, o tema que mais mobilizou a atenção dos jornalistas que procuraram a editora pública foi a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), com 14 demandas.

 

O congresso

Uma das principais atividades da Jeduca em 2017 foi a realização do 1º Congresso de Jornalismo de Educação, que reuniu na capital paulista, em 28 e 29 de junho, 409 participantes de 14 estados brasileiros. Foram apresentadas 17 mesas, com 44 debatedores, entre pesquisadores, jornalistas, gestores e profissionais que atuam nas escolas. 

Nesses dois dias de debates, eles discutiram temas como reforma do ensino médio, cobertura da educação na América Latina, Base Nacional Comum Curricular, financiamento da educação e políticas para primeira infância, entre outros. A organização do 2º Congresso de Jornalismo de Educação já está em tratativas. A ideia é realizá-lo em agosto, “com mais força e independência”.


Próximas ações

Entre as ações que a Jeduca planeja para 2018, a primeira é “ajudar a qualificar o debate eleitoral considerando a educação”. “Vamos pensar estratégias para dar o maior apoio possível aos jornalistas que estarão cobrindo educação”, afirmou o vice-presidente da associação, Fábio Takahashi, no encontro desta segunda-feira na capital paulista. 

Segundo ele, também estão entre as metas para este ano “chegar aos jornalistas que estão fora dos grandes eixos, das grandes cidades” e estabelecer uma relação mais próxima com as universidades. “Começamos com algumas palestras e a participação em alguns TCC (trabalhos de conclusão de curso), mas queremos estar mais presentes”, comentou. 



Pedro Oliveira (Fundação Telefônica), Fábio Takahashi, Leonardo Serikawa e Renata Cafardo no encontro em São Paulo


Newsletter

A produção de uma newsletter quinzenal, dirigida a associados e parceiros, será um espaço de reflexão sobre a cobertura de educação e também sobre o próprio trabalho da associação. O primeiro número foi lançado no dia 30 de janeiro. A edição traz uma análise das reportagens publicadas na reta final de aprovação da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e um podcast com o repórter Luiz Fernando Toledo (Estadão) sobre o uso da LAI (Lei de Acesso à Informação).  

Outro assunto desta edição foi o destaque dado à imprensa regional no 1º Prêmio Inep de Jornalismo, promovido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com o patrocínio da OEI Brasil. Para Marta Avancini, o projeto -- que premiou sete reportagens em dezembro de 2017 -- mostrou que há espaço para matérias de fôlego sobre educação na imprensa regional. A editora pública da Jeduca participou do júri a convite do Inep. (O instituto divulgará em breve o regulamento da 2º edição do prêmio.)

 

Apoios

A Jeduca se mantém com apoio financeiro e técnico de instituições privadas que atuam em educação e em jornalismo. Tudo que é arrecadado é investido na própria associação. A diretoria (que não é remunerada) conta com sete integrantes, sendo que a presidência está a cargo de Antônio Gois, e a vice-presidência, de Fábio Takahashi. Sergio Pompeu é o editor de conteúdo. Outros 15 jornalistas formam o Comitê da Jeduca.


Saiba mais: http://jeduca.org.br/