Luzes para Aprender da OEI vencedor dos Prêmios WISE 2017

Luzes para Aprender da OEI vencedor dos Prêmios WISE 2017

OEI. 02/10/2017
Tamanho do texto+-


- Esses prêmios, dotados de US$ 20.000 (EUA), reconhecem projetos que incorporam soluções inovadoras para os desafios da Educação.

Luzes para aprender, um projeto promovido pela Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), é um dos seis programas vencedores dos Prêmios WISE 2017 para Educação. Esta iniciativa transformadora promove educação de qualidade e desenvolvimento comunitário em áreas rurais de difícil acesso na Ibero-América e atualmente está sendo desenvolvido em 13 países da região: Argentina, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Panamá.

Paulo Speller, Secretário-Geral da OEI, disse que "este prêmio representa um reconhecimento público para a instituição e equipe composta por pessoas de 13 países latino-americanos que trabalha há 6 anos para melhorar a qualidade da educação nas áreas rurais dos países da região. E nos permitirá chegar a mais escolas latino-americanas e ampliar o programa para outros países, como no caso de Moçambique, onde trabalhamos em conjunto com a “Ayuda en Acción y Energía sin Fronteras”. Ele acrescentou que "educação, ciência e cultura são as chaves para promover a inclusão social e superar lacunas em um mundo complexo, em constante mudança e caracterizada por desigualdades, não apenas entre países, mas também dentro dos países".

Stavros N. Yiannouka, CEO da WISE, enfatizou após a decisão de que "das áreas rurais da Tanzânia ou da América do Sul para o Vale do Silício ou Paris, os seis vencedores do WISE Award refletem uma ampla gama do que pode ser alcançado no avanço da educação - seja qual for o contexto social ou geográfico - quando há uma solução criativa e determinação para ver além ". "Esperamos apresentar nossos vencedores e finalistas durante a Cúpula WISE em Doha no próximo mês de novembro e apoiar o seu progresso à medida que crescem", concluiu.