OEI, Grupo ENEL e Fundação Cearense de Ensino e Pesquisa assinam convenio para implementar o Projeto para Aprender
OEI, Grupo ENEL e Fundação Cearense de Ensino e Pesquisa assinam convenio para implementar o Projeto para Aprender

OEI, Grupo ENEL e Fundação Cearense de Ensino e Pesquisa assinam convenio para implementar o Projeto para Aprender

OEI. 18/06/2015
Tamanho do texto+-

No dia 17 de junho, a OEI, o Grupo ENEL e Fundação Cearense de Ensino e Pesquisa, da Universidade Federal do Ceará, assinaram convenio de implementação do Projeto Luzes para Aprender, aprovado pelos Ministros da Educação de países ibero-americanos em 2011.

O projeto piloto incluirá escolas públicas cearenses dos municípios de Aquiraz, Quixadá e São Gonçalo do Amarante e se baseia nos propósitos de elevar a qualidade e a equidade na educação, além de reduzir a brecha digital em comunidades rurais. Instalará painéis fotovoltaicos e conexão rápida e estável nas escolas beneficiadas; promoverá a capacitação dos docentes para uso das tecnologias digitais tanto no processo de planejamento quanto no de ensino-aprendizagem; e também capacitará jovens da comunidade em eletricidade e manutenção de painéis solares.

Os representantes do Grupo ENEL - Ampla, Coelce e Prátil destacaram a responsabilidade social das empresas e o fato de “o projeto piloto ter previsão de conclusão dos serviços especializados em soluções inteligentes de infraestrutura elétrica em setembro de 2015, ocasião da solenidade de inauguração”. 

A diretora da OEI, Adriana Weska, afirmou que “sustentabilidade, educação, comunicação e tecnologia são imprescindíveis no mundo contemporâneo” e que a parceria “beneficiará docente e estudantes e aproximará a escola da comunidade, propiciando relações de intercâmbio e aprendizagem coletivos” e, quem sabe, “transformando-a no território mais frequentado pelos munícipes”. Por fim, salientou o papel social do Projeto, que favorecerá a inclusão cidadã e a redução da brecha de acesso à informação”.

A Diretora de Sustentabilidade do Grupo ENEL, Márcia Massotti, por sua vez, afirmou que “a inovação na sustentabilidade permeia não apenas as grandes corporações, mas toda a sociedade” e valorizou o projeto piloto pelo fato de que “vai trabalhar com energia limpa e poupar recursos que vão ser usados no acesso à informação e à tecnologia, direitos essenciais de todo cidadão”.

O representante da UFC, Prof. Aires, destacou o “orgulho de tomar parte da iniciativa e contribuir com a formação em inclusão digital e uso didático de tecnologias digitais”, áreas de expertise da universidade, contribuindo para que “alunos sejam atores ativos da transformação tão buscada pela sociedade em termos de sustentabilidade e conformação de comunidades de aprendizagem”.

Em representação aos municípios beneficiados participaram da solenidade diretores escolares, representante dos alunos, coordenadores pedagógicos e gestores municipais.  

 


Mais informações