Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil tem inscrições abertas até 12 de maio
Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil tem inscrições abertas até 12 de maio

Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil tem inscrições abertas até 12 de maio

OEI. 09/04/2018
Tamanho do texto+-

Autores com carreira literária voltada para crianças e jovens podem se candidatar ao XIV Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil até o dia 12 de maio. Os trabalhos devem estar escritos em espanhol ou português, e não serão aceitos livros didáticos nem textos escolares. O vencedor receberá o prêmio de US$ 30 mil durante a 32ª Feira Internacional do Livro de Guadalajara, que será realizada de 24 de novembro a 2 de dezembro, no México.

Os candidatos poderão ser apresentados por qualquer instituição cultural, educativa ou editorial, associação ou grupo de pessoas relacionadas com a literatura infantil e juvenil. Serão levados em conta na premiação critérios como o reconhecimento que o escritor tem alcançado dentro e fora de seu país de residência, a originalidade, a consistência e a contribuição de seu trabalho ao mundo da literatura infantil e juvenil, assim como a influência que exerce sobre outros autores.

Criado em 2005, no Ano Ibero-americano da Leitura, o prêmio é promovido anualmente pela Fundação SM, em conjunto com a Representação no México da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), a International Board on Books for Young People (IBBY) e o Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe (CERLALC).



Edição anterior

Em 2017, a ganhadora do XIII Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil foi a brasileira Marina Colasanti. O júri destacou a universalidade da obra da escritora, “seu trânsito e domínio em diversos gêneros literários”, e sua “eminente trajetória como impulsora e defensora dos espaços próprios da literatura infantil e juvenil na Ibero-América, assim como sua constante contribuição para a formação de leitores”.

Também foi ressaltado o reconhecimento da qualidade literária da obra de Colasanti, expressa “na rica linguagem poética, no elogio à fantasia e no uso e domínio do simbólico; na releitura valorativa do conto de fadas; e na construção de personagens profundos, bem consolidados e com um grande mundo interior”. Outros brasileiros ganhadores do prêmio em edições anteriores foram Ana Maria Machado (2012) e Bartolomeu Campos de Queirós (2008).


Saiba mais:

http://premios-fsm.com.mx/iberoamericano-sm

www.iberoamericanosm-lij.com

www.fundacionsm.org.mx