Cresce o número pesquisas sobre COVID-19 no mundo

Cresce o número pesquisas sobre COVID-19 no mundo

OEI. 08/04/2020
Tamanho do texto+-

A pesquisa sobre a COVID-19 tem avançado em vários países desde o dia 17 de janeiro de 2020, quando artigos relacionados à doença provocada pelo coronavírus começaram a ser registrados na base de periódicos científicos do PubMed. Menos de três meses depois, em 07 de abril, 2.882 documentos de autores residentes em 104 países ao redor do mundo já haviam sidos registrados.

O levantamento foi feito pelo Observatório Ibero-americano da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI). De acordo com o Observatório CTS-OEI, tem sido exponencial o número de artigos assinados pelas instituições de pesquisa de cada país, bem como aqueles com assinatura conjunta entre instituições de diferentes países. Trata-se de uma verdadeira corrida científica contra a disseminação do novo coronavírus.

Os países com maior produção de artigos sobre o assunto são China (1.008), Estados Unidos (627) e Reino Unido (297). Na Ibero-América, os países que lideram as publicações científicas são Espanha com 51, o Brasil com 33 e a Colômbia com 15. Uma forte rede de colaborações também se formou gerada pela assinatura conjunta dos artigos.