Dia Mundial da Síndrome de Down: reconhecendo contribuições, potencialidades e direitos

Dia Mundial da Síndrome de Down: reconhecendo contribuições, potencialidades e direitos

OEI. 21/03/2018
Tamanho do texto+-

O dia 21 de março foi designado pelas Nações Unidas para o reconhecimento das importantes contribuições das pessoas com síndrome de Down.  Esta combinação de cromossomos distinta e natural, que faz parte da humanidade no mundo todo, produz efeitos diferentes em cada pessoa, tanto em termos de características físicas como de saúde. O Dia Internacional da Síndrome de Down nos ajuda a tomar consciência das necessidades dessas pessoas, e sobretudo, de suas capacidades, habilidades e direitos, que tantas vezes lhes são negados.

Em 2018, a mensagem que se tenta transmitir se resume no lema #WhatIBringToMyCommunity (“O que eu ofereço para a minha comunidade”). Trata-se de ensinar ao mundo que as pessoas com síndrome de Down contribuem de maneira significativa para os ambientes que as rodeiam, em especial o ambiente de trabalho, onde muitas vezes não lhes são dadas oportunidades simplesmente porque apresentam essa condição genética (a trissomia do cromossomo 21). 

Esta data serve como estímulo para uma mudança positiva de percepção, para a descoberta das grandes potencialidades que essas pessoas têm e da incompreensão que sofrem por parte da sociedade. A OEI soma-se a este dia para recordar que a dignidade dos seres humanos é inerente, independentemente de sua situação. Não podemos esquecer que todos são membros valiosos e únicos de nossa sociedade diversa e plural, que podem trabalhar e ter relações afetivas. 

Definitivamente, é preciso que as pessoas com síndrome de Down possam ter uma vida autônoma e independente, com liberdade para tomar decisões, como qualquer outro ser humano. Por isso, é necessário o acesso adequado à atenção sanitária, à estimulação precoce e a uma educação inclusiva, que permita o crescimento e o desenvolvimento das pessoas com tais condições como membros plenos das comunidades em que vivem.

A educação exerce um papel essencial para alcançar a igualdade e a inclusão. Neste sentido, a OEI tem se comprometido com as comunidades para “alcançar a igualdade educativa e superar toda forma de discriminação”, como prevê a Meta Geral Segunda das Metas Educativas 2021

Para isso, é importante promover ações como a peça de teatro montada em 2016 no Panamá, com atores com síndrome de Down e um enfoque de identidade nacional, denominada “Sin tu cariño”. Inspirada em uma canção do panamenho Rubén Blades, esta obra teatral de sucesso teve um caráter inclusivo, em que a igualdade de talento cênico dos atores fez a diferença.