Hacia una nueva descentralización educativa en América Latina y el Caribe

Hacia una nueva descentralización educativa en América Latina y el Caribe

OEI. 23/06/2020
Tamanho do texto+-

Nas últimas décadas, a América Latina e o Caribe (ALC) adotaram políticas educacionais voltadas basicamente para a implementação de mudanças e reformas sistêmicas e estruturais, visando à qualidade. Como todos os estados nacionais adotaram políticas públicas destinadas a satisfazer as necessidades básicas de alfabetização, infraestrutura básica e escolaridade, também chamadas de “reformas de acesso”, em grande parte da região durante o último século houve avanços que, agora no século XXI e precisamente por causa da emergência de saúde derivada do Covid-19, essas políticas devem ser aprofundadas para que a educação de qualidade não seja apenas um fator de equidade e inclusão, mas também uma alavanca da maior relevância para o crescimento, inovação e produtividade das economias da região.

Confira a íntegra do artigo de Otto Granados* que ressalta o esforço local e participativo rumo a uma nova descentralização educacional na América Latina e no Caribe. Acesse aqui

*Otto Granados é presidente do Conselho Consultivo da Organização dos Estados Ibero-Americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI) e Chen Yidan, visitante Global Fellow da Escola de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Harvard . Também já foi secretário de Educação Pública do México