OEI abre rodada de conversa sobre projetos culturais em rede na Ibero-América

OEI abre rodada de conversa sobre projetos culturais em rede na Ibero-América

OEI. 30/08/2018
Tamanho do texto+-

“A ideia de redes culturais ibero-americanas é bem vinda para o desenvolvimento e integração da Ibero-América e relevante para a indústria criativa da região”. A afirmação é do diretor da OEI no Brasil, Raphael Callou, durante a abertura, nesta quinta-feira, 30, em Brasília, da primeira rodada de conversa sobre “Projetos culturais em rede no espaço Ibero-Americano”.

A discussão foi conduzida pelo pesquisador português Manuel Gama, que coordena o Projeto internacional. A iniciativa, organizada em parceria com a OEI em Portugal, visa fomentar a prática qualificada de trabalhos em rede no setor cultural na Ibero-América.

Nesta sexta-feira, 31, a troca de conhecimento sobre redes culturais será com representantes da sociedade civil. O debate inclui a gestão compartilhada de conhecimento na área cultural. No Brasil, o Projeto já percorreu os estados da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo e agora incluiu no roteiro o Distrito Federal.

O encontro de hoje contou com a participação de representantes do Governo Federal. Dentre os presentes estava o conselheiro Paulo Vassily Chuc, representando o setor cultural do Ministério das Relações Exteriores. O Ministério da Cultura estava representado pelo secretário da Economia Criativa, Douglas Capela, e o chefe de gabinete da Secretaria Executiva, Cristiano Vasconcelos da Silva. Os integrantes do MinC vieram acompanhados da diretora da Diversidade Cultural, Renata Machado, e o coordenador geral de Cooperação e Assuntos Multilaterais do Departamento de Assuntos Internacionais, Eduardo Coelho.

Do meio acadêmico esteve no encontro a diretora da Assessoria Internacional da Universidade de Brasília, Sabine Gorovitz, e o professor Alex Calheiros, diretor da Casa da América Latina (CAL/UnB), parceiros da OEI em projetos culturais no Brasil e América Latina.

O trabalho de Manuel Gama é conhecido internacionalmente como 2CN-CLab Cultural Cooperation Networks Creative Laboratory. A proposta está em conformidade com a Carta Cultural Ibero-Americana.

Entre os trabalhos desenvolvidos a partir da Carta está o Estudo Comparativo de Cultura e Desenvolvimento na Ibero-América, um documento concebido com base na XIX Conferência Ibero-Americana de Cultura, realizada em maio, na Guatemala. O estudo traz um apanhado da experiência acumulada a partir da Carta e contribui para o estado das indústrias culturais e criativas da região ibero-americana.

Saiba mais sobre o "Projetos culturais em rede na Ibero-américa"