OEI no Festival Internacional de Cinema de Berlim

OEI no Festival Internacional de Cinema de Berlim

OEI. 20/02/2020
Tamanho do texto+-

A Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência, e a Cultura (OEI) participa, pela primeira vez, na Alemanha, do 70° Festival Internacional de Cinema de Berlim, o Berlinale. O evento, tido como um dos mais tradicionais festivais de cinema do mundo começa hoje, 20, e vai até o dia 1° de março. A participação da OEI se dá por meio de apoio à produção brasileira do setor no European Film Market (EFM), segundo maior mercado internacional de cinema do mundo que acontece paralelo ao Berlinale e atrai produtores, agentes de venda de filmes, além de distribuidores e profissionais do meio.

A presença da OEI no Berlinale é resultado de parceria com o Programa Cinema do Brasil. A iniciativa visa promover e difundir o audiovisual ibero-americano em festivais de cinema do mundo, em especial na região ibero-americana. A proposta contribui também para a visibilidade e geração de negócios da indústria cinematográfica da Ibero-América no mercado internacional.

No Mercado de Filmes Europeus (EFM - sigla em inglês) a OEI viabilizou a curadoria da programação do Brasil, bem como os encontros bilaterais e de negócios, além de oferecer a estrutura do estande para network onde são divulgadas as produções que o Brasil levou para o Festival. A parceria estende-se à participação de especialistas do Brasil na programação do Mercado. O trabalho conjunto ocupou espaço nas principais revistas especializadas da área, a inglesa Screen, a americana Variety e a revista francesa Le Film Français.

A ampliação e a inserção do setor audiovisual brasileiro no cenário internacional, especialmente na região ibero-americana, convergem com as prioridades definidas no Plano Plurianual 2019-2020, que norteia as ações da OEI em consonância com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. A iniciativa também está em total conformidade aos objetivos da Carta Cultural Ibero-Americana, documento com foco na promoção e desenvolvimento do setor, a partir de políticas e programas de ação alinhados com o momento atual do mundo.

No Brasil, o setor está em franco crescimento. De acordo com o Mapeamento e Impacto Econômico do Setor audiovisual no Brasil (Sebrae, 2016), entre 2009 e 2014, o país aumentou os aportes públicos para o setor, saindo de R$149,1 milhões para R$356 milhões, “um crescimento de 138,7%, totalizando investimentos de R$1,3 bilhão no período”.

A indústria criativa e a cultura geram resultados expressivos, divisas e oportunidades que se refletem em oportunidade de trabalho, emprego e geração de renda. Aspectos relevantes para a região ibero-americana rica em cultura. Na área cultural, a OEI e o Brasil trabalharam juntos também para o fortalecimento dos museus brasileiros, da promoção à capacitação técnica e sustentabilidade.