OEI participa de fórum com jovens sobre patrimônio imaterial e identidade

OEI participa de fórum com jovens sobre patrimônio imaterial e identidade

OEI. 14/11/2019
Tamanho do texto+-

O Brasil sedia, pela primeira vez, o Fórum de Patrimônio Jovem - Espanha-Brasil. O encontro vai reunir, em São Paulo, 150 estudantes para discutir questões como diversidade linguística e aprendizados interculturais, valorização da diversidade cultural e do desenvolvimento sustentável, além da preservação e divulgação do patrimônio. O evento, realizado pela Embaixada da Espanha no Brasil em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), ocorre de amanhã, 15, até domingo, com o tema principal: patrimônio cultural imaterial e identidade.

No Brasil, a Constituição de 1988 ampliou a noção de patrimônio cultural ao reconhecer a existência de bens culturais de natureza material e imaterial. Os bens culturais de natureza imaterial dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas; e nos lugares (como mercados, feiras e santuários que abrigam práticas culturais coletivas).

A OEI entende que a construção dessa identidade se concebe especialmente na relação de diferentes fases culturais. Na prática, os movimentos culturais possibilitam a formação de vínculos entre gerações e é dessa fusão que começa a incorporação do conceito de patrimônio cultural. Partindo dessa troca de experiências geracionais, o patrimônio cultural imaterial assume um papel de grande importância no cenário de identidade cultural. Torna-se, portanto, imprescindível sua proteção para que esta construção temporal não se perca.

Alinhada à proposta do Fórum, a OEI desenvolverá no próximo semestre iniciativas com foco no público jovem. O projeto desenhado pela OEI visa fomentar a economia criativa ao viabilizar a formação, empreendedorismo e acesso à cultura, promovendo especialmente o desenvolvimento socioeconômico de jovens em situação de vulnerabilidade, desemprego e/ou riscos sociais. As ações buscarão permitir a geração de oportunidades de acesso ao mercado de trabalho e à cultura.

As ações da OEI voltadas para o segmento são orientadas pela Carta Cultural Ibero-Americana. O texto foi aprovado na 16ª Cúpula de Chefes de Estados e de Governo realizada no Uruguai, 2006. A Carta da OEI funciona como instrumento político que guia as atividades culturais na região onde a Organização atua.

O direcionamento da OEI para a área cultural também é fortalecido por meio das diretrizes culturais de seu Programa Orçamentário 2019/2020. As grandes linhas estratégicas programáticas do documento, no âmbito da cultura, contemplam: economia criativa; direitos e diversidade culturais; agenda digital ibero-americana e a cátedra ibero-americana de cultura digital.