Presidente da Colômbia abre a XX Conferência Ibero-Americana de Ministras e Ministros da Cultura

Presidente da Colômbia abre a XX Conferência Ibero-Americana de Ministras e Ministros da Cultura

OEI. 18/10/2019
Tamanho do texto+-

“Hoje é um dia que tem uma condição especial porque corresponde ao Dia da Erradicação da Pobreza, porque a pobreza se enfrenta com a democratização do acesso à cultura. Estou satisfeito com o fato de hoje estarmos aqui para discutir políticas públicas que impulsionem a cultura em favor do desenvolvimento da Ibero-América.” A afirmação é do presidente da Colômbia, Iván Duque, durante a cerimônia de abertura da XX Conferência Ibero-Americana de Ministras e Ministros da Cultura, nessa quinta-feira, 17.

O encontro ocorre em Bogotá e faz parte das reuniões setoriais preparatórias para a XXVII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, que acontecerá em Andorra em novembro de 2020. A Conferência é realizada pela Secretaria Geral Ibero-Americano (SEGIB) em cooperação e coordenação com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), a Secretaria Pro Tempore de Andorra e os ministérios da Cultura e das Relações Exteriores da Colômbia.


O presidente colombiano também enfatizou a importância das indústrias culturais e criativas no desenvolvimento da agenda da reunião e o papel principal da cultura e da criatividade durante seu governo como fatores do desenvolvimento social e econômico do país. Iván Duque convidou os países ibero-americanos a adotar os sete pilares da estratégia integral da economia criativa (informação, inclusão, integração, infraestrutura, instituições, indústria e inspiração) liderados pela Colômbia por meio da Carta Integrativa para o Desenvolvimento do Capital Humanos na região.

Presente no evento, a ministra da Cultura da Colômbia, Carmen Inés Vásquez Camacho, disse que “a comunidade ibero-americana é uma região cultural que compartilha ideias e valores nessa área. Na Colômbia, estamos cientes dos impactos positivos que essa aliança cultural gerou nos últimos anos. Por meio dos programas ibero-americanos, todo um ecossistema foi gerado em favor do empreendedorismo sustentável em nossos territórios. Também foram fortalecidas as capacidades institucionais voltadas à promoção e proteção da diversidade cultural e da economia criativa.”

Por sua vez, a representante da SEGIB, Rebeca Grynspan, disse durante seu discurso na sessão inaugural da Conferência que “a nova economia, chamada de quarta revolução industrial, coloca como mais importante para o futuro o intangível, a inovação, a criatividade e o talento. As indústrias culturais serão um elemento fundamental e temos uma grande oportunidade com toda a construção coletiva que avançamos na região.”

O secretário-geral da OEI, Mariano Jabonero, destacou a importância estratégica de realizar esta conferência em um país que coloca a cultura como motor do desenvolvimento. Jabonero acrescentou que a OEI espera que a Conferência sirva para tornar a região mais inovadora e próspera.

“O interesse e a dedicação da OEI à cultura é uma atitude e dedicação que vem de muito longe, como evidenciado pelo 70º aniversário da OEI que comemoramos exatamente nos dias de hoje; uma efeméride que nos torna a instituição reitora do sistema ibero-americano, que hoje se manifesta nos compromissos e programas que estamos desenvolvendo no âmbito cultural, junto com todos os ministérios dos Estados-membros”, afirmou Jabonero.

A intenção de Andorra, como Secretaria Pro Tempore, é promover a inovação e a criatividade na Ibero-América e colocá-la a serviço do cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Embora a cultura não tenha sido incluída diretamente nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, este é um compromisso com a região para o futuro. Devemos fortalecer o potencial das indústrias criativas para impulsionar o desenvolvimento coletivo e o emprego em nossos países”, afirmou a ministra da Cultura e Esporte do Principado de Andorra, Silvia Riva.


No desenvolvimento e cumprimento da agenda da Conferência, um dos objetivos fundamentais será estabelecer compromissos concretos e alcançáveis, por meio da formulação e implementação de políticas públicas, que sigam nessa direção. Além disso, a geração de consenso em torno da contribuição da cultura para o cumprimento da Agenda 2030, destacando o papel da cooperação cultural ibero-americana.

O desenvolvimento da XX Conferência Ibero-americana de Ministras, Ministros e Altas Autoridades da Cultura pode ser acompanhado pelas redes sociais da OEI e com a hashtag: #IberoaméricaEsCultura