Vencedores do Prêmio Inep de Jornalismo são anunciados em cerimônia em Brasília

Vencedores do Prêmio Inep de Jornalismo são anunciados em cerimônia em Brasília

OEI. 21/12/2017
Tamanho do texto+-


As sete reportagens vencedoras do Prêmio Inep de Jornalismo – Avaliações e Estatísticas Educacionais foram anunciadas na noite desta quarta-feira (20/12), em cerimônia na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em Brasília. Além de troféus e certificados, os jornalistas ganhadores das três categorias receberam prêmios em dinheiro: R$ 20 mil para o primeiro lugar, 15 mil para o segundo e R$ 10 mil para o terceiro. A premiação teve o patrocínio da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI). 


A diretora da OEI Brasil, Adriana Weska, entregou o troféu de uma das categorias, “Avaliações da Educação Básica”, acompanhando o ministro da Educação, José Mendonça Filho. Também participaram da solenidade a secretária-executiva do Ministério da Educação (MEC), Maria Helena Guimarães de Castro, e o secretário de Educação Básica do MEC, Rossieli Soares da Silva. 



Adriana Weska, diretora da OEI, e o ministro Mendonça Filho entregaram o prêmio a Larissa Lins (Fotos: Sandro Damasceno)


A presidente do Inep, Maria Inês Fini, aproveitou a ocasião para anunciar o 2º Prêmio Inep de Jornalismo – Avaliações e Estatísticas Educacionais. Também realizada em parceria com a OEI, a segunda edição do prêmio terá duas categorias: Avaliações e Estatísticas da Educação Básica e Avaliações e Estatísticas da Educação Superior. Serão dados prêmios aos melhores trabalhos em cada meio (impresso, TV, rádio e internet) e um Grande Prêmio à melhor reportagem da categoria, independentemente do meio. Poderão concorrer matérias publicadas a partir de 14 de novembro de 2017. O Inep divulgará o regulamento no primeiro bimestre de 2018.


Primeira edição

Lançado em comemoração aos 80 anos do instituto, em 13 de janeiro de 2017, o Prêmio Inep de Jornalismo teve como objetivo divulgar, incentivar e prestigiar trabalhos jornalísticos sobre educação, em especial aqueles que abordam os temas das avaliações e estatísticas educacionais. Em sua primeira edição, o prêmio teve 130 trabalhos inscritos, de autoria de 92 jornalistas. Foram 72 na categoria Avaliação da Educação Básica; 17 na categoria Avaliação da Educação Superior e 41 na categoria Estatísticas Educacionais.

Na categoria Avaliações da Educação Básica, a primeira colocada, “Vale da Rapadura” (portal Tribuna do Ceará), mostrava a rotina de seis escolas públicas com os melhores desempenhos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Brasil. O segundo lugar foi para “O caminho das pedras: índices de desenvolvimento educacional guiam evolução do ensino básico em Pernambuco”, do portal Diário de Pernambuco. A terceira colocação ficou com a Agência Social de Notícias, por  “Rumo a 2022: como gestão, engajamento e inovação estão melhorando o Ideb em três estados”.

Na categoria Avaliações da Educação Superior, os jurados optaram por premiar apenas um trabalho: “O desempenho do ensino jurídico no DF”. Publicada no jornal Correio Braziliense, a reportagem revelava o desempenho dos cursos de direito da capital federal no último Exame de Ordem, e fazia comparações com os Indicadores de Qualidade da Educação Superior calculados pelo Inep. Os demais trabalhos inscritos nesta categoria não se adequaram ao regulamento.

Na categoria Estatísticas Educacionais, o primeiro lugar foi para o portal G1, com a matéria “35% dos professores de educação infantil não têm diploma; entenda a importância da formação em pedagogia”. Em segundo lugar ficou a série de reportagens “Ensino (abaixo do) Médio”, do Projeto Colabora. A terceira colocação ficou com o portal Uol, por “Educação Infantil é lugar de homem? Eles mostram que sim”.


A jornalista Giuliana Morrone conduziu a cerimônia na sede do Inep, em Brasília


Conheça as reportagens vencedoras:



Categoria "Avaliações da Educação Básica"

1º lugar: "Vale da Rapadura" (Portal Tribuna do Ceará) - Jéssica Welma de Assis Gonçalves, Nasion Frota, Rafael Luís Azevedo, Roberta Tavares, Mayara Rodrigues e Adriano Paiva

2º lugar: "O caminho das pedras: índices de desenvolvimento educacional guiam evolução do ensino básico em Pernambuco" (Portal Diário de Pernambuco) - Ed Wanderley, Larissa Lins, Rafael Martins e Luciana Morosini

3º lugar: "Rumo a 2022: como gestão, engajamento e inovação estão melhorando o Ideb em três estados” (Site Agência Social de Notícias) - José Pedro Soares Martins


Categoria “Avaliações da Educação Superior”

1º lugar: “O desempenho do ensino jurídico no DF” (Jornal Correio Braziliense) - Ana Paula Lisboa


Categoria “Estatísticas Educacionais”

1º lugar - “35% dos professores de educação infantil não têm diploma; entenda a importância da formação em pedagogia” (Portal G1) - Luiza Tenente

2º lugar - Série de três reportagens: “Ensino (abaixo do) médio”, “Evasão recorde no primeiro ano do Ensino Médio”, “Como o Ceará está vencendo a repetência no Ensino Médio” (Portal Projeto Colabora) - Flávia Milhorance, Levi de Freitas e Catarina Barbosa

3º lugar - “Educação infantil é lugar de homem? Eles mostram que sim” (Portal Uol) - Guilherme Azevedo


Saiba mais: http://portal.inep.gov.br